Os Nossos Valores e a Nossa Missão
Novos tempos exigem outras competências, outras abordagens, outras formas de aprender.
Ser alguém de valor no mundo global e na sociedade digital requer um conjunto de soft skills muito além de simples competências técnicas de execução, que devem ser trabalhados a par com os saberes escolares e depois ao longo da vida.
Num futuro em que se prevê que os robôs venham a desempenhar tarefas cada vez mais sofisticadas, ficará para as pessoas aquilo em que são insubstituíveis: o exercício do Pensamento Crítico.

Inspirámo-nos na vida e no exemplo do nosso mentor Albert Einstein - alguém que sempre pensou em contra corrente   - para definir os Valores do ATLAS do SABER, que sintetizamos na expressão  A = Cs x Cg
Consciência (de si)

O conhecimento de si e a consciência das próprias dificuldades, mas também dos seus pontos fortes, é o primeiro passo que permite a uma pessoa melhorar os seus resultados
ou corrigir uma situação de insucesso ou de pouco sucesso.


Lembremos a fábula de Esopo: quem ganhou a corrida foi a tartaruga e não a lebre, porque como sabia que era lenta, focou-se no seu objectivo e caminhou sem distracções até à meta.

 Afinal, como dizia o nosso mentor: “Quando aceitamos os nossos limites, somos capazes de os ultrapassar.”
Competência (global)


A par com a competência académica, a competência de vida é hoje fundamental.


Saber comunicar com clareza, ter uma

atitude colaborativa  e ter a mente aberta - certo que os skills de pessoa podem ser trabalhados em qualquer idade, mas quanto mais cedo se adquirir essa competência global tão essencial no mundo sem fronteiras de hoje, melhor será o passaporte para o futuro.


Acreditamos no nosso mentor:

"As exigências da vidar são tão diversas que não basta o trinamento especializado obtido na escola."





Com base nestes  valores de Consciência, Competência e Autonomia encaramos a Educação como um imperativo categórico e definimos a Missão do ATLAS do SABER:

Trabalhar com os nossos alunos a modo a que ganhemr consciência de si, adquiram competências globais e, a partir daí, se tornem pessoas com autonomia de pensamento e de acção.


Autonomia

Os alunos excelentes têm todos um traço comum - são autónomos.
Muito mais do que memorizar contéudos, são capazes de pensar, falar e agir por si mesmos.

A sua consciência de si fá-los capazes de afinar as metodologia de estudo de acordo com o seu modo de ser, conseguindo  maximizar o seu rendimento.
A sua competência global permite-lhes a saber pesquisar em várias fontes, organizar a informação, relacionar conteúdos, expôr ideias e apresentar trabalhos com clareza.

Pois, citando Einstein:
"[Na Educação]
O desenvolvimento do pensamento independente deve ser sempre colocado em primeiro lugar-"

"A mente que se abre a novas ideias
nunca mais volta ao seu tamanho original."

Albert Einstein